A eficiência do transporte de alimentos vai além da hora de descarga. É um tipo de frete que exige muito cuidado, já que envolve órgãos fiscalizadores e a saúde do consumidor. Confira algumas dicas para realizar o transporte:

– Os alimentos e suas embalagens possuem um limite máximo de empilhamento. Esse tipo de informação vem descrita nas caixas e na documentação do frete;

– São necessárias algumas licenças, permissões e documentações específicas para transportar alimentos. Fique de olho nas exigências da Anvisa e acompanhe de perto contratos e carregamentos da sua carga;

– Tenha muita atenção com a validade do produto, evitando transportar alimentos que estejam próximos do prazo de validade. Não esqueça de considerar a possibilidade de um atraso durante a viagem e que é ilegal transportar produtos vencidos;

– Se o alimento é enlatado, seco, embutido ou ainda, uma carga refrigerada, o condutor deve observar as temperaturas máximas suportadas;

– A etiquetação correta dos produtos é fundamental para o transporte. Todos os produtos possuem seu próprio tipo de etiquetagem. Os rótulos e etiquetas devem estar de acordo com a regularização de transporte e comercialização de cada tipo de alimento. As normas determinadas pela Anvisa devem estar presentes. A mesma regra serve para os fabricantes da embalagem.

Cuidados tomados e produtos revisados, agora é só pegar o caminhão e seguir viagem!