O comércio virtual mudou o sistema de logística de entregas. Agora são necessários caminhões mais duráveis e econômicos.

Hoje é muito fácil comprar qualquer coisa pela internet. Você pode utilizar até mesmo o celular para fazer a sua compra e receber em casa com toda a comodidade. O mercado virtual chegou, em um único mês, a gerar 280 milhões de pedidos em uma loja online da China, e está mudando também a vida de quem trabalha na boleia, levando os produtos até seu destino final.

“Não é tanto uma questão de preço, é sobre entregar as mercadorias ao seu destino a tempo”, diz Zhou Zhili, Presidente da Sanxiao Logística. A empresa em expansão, que trabalha com mais de 20 centros de logística em toda China, começou a trabalhar com e-commerce há seis meses. Hoje o novo mercado representa mais de 50% do seu faturamento.

Para entrar neste mercado, ele contou com a força e confiança dos caminhões da Volvo. Enquanto seus concorrentes investiam em caminhões de segunda mão e os utilizavam até acabar com a eficiência do bruto, Zhou contou com os serviços de manutenção Ouro para todos os caminhões. “Com isso, esperamos que nossos veículos consigam cobrir 40 mil km por mês, dirigindo sem parar”, explica.

Trabalhar em um mercado tão grande é um desafio. No entanto, a demanda por entregas em longas distâncias é o que tem feito a empresa crescer. É por isso que Zhou investe em caminhões que oferecem alta eficiência de combustível e tempo de atividade. O primeiro novo Volvo FH que a empresa comprou, por exemplo, atua em uma rota de 4 mil km, de Xangai ao oeste distante da China.