Para quem vive na estrada, o caminhão é uma paixão sem fim. Ele é o fiel companheiro de rodagem para quem viaja Brasil afora. Isso fez com que a gente conhecesse muitas pessoas apaixonadas pela Volvo, e uma delas é o Julio Bianchi. Ele é tão fã da Volvo que tem tatuado, além do desenho do novo Volvo FH, o símbolo da Volvo na mão.

“Sempre fui apaixonado pelos caminhões da Volvo. O primeiro em que entrei foi um NL 10 de um amigo, em 1985. Foi uma sensação maravilhosa!” conta. Julio disse que trabalhou como taxista por muitos anos, mas que tinha como meta virar carreteiro e guiar um Volvo. Em 1998, ele deixou a profissão para trabalhar como motorista em uma empresa. Foi neste período que ele conquistou a categoria E na habilitação, e conseguiu a oportunidade de trabalhar em um FH 380. “O grande sonho estava realizado”, explica.

A paixão pela Volvo foi tanta, que em 2013 ele tatuou o símbolo da empresa na mão. “Quando comentava que um dia eu ia fazer essa tatuagem, as pessoas diziam que eu era louco. Tatuagem é uma coisa que fica pra sempre com você, e a Volvo faz parte da minha vida”, fala o estradeiro. Ele contou com a ajuda do sobrinho, tatuador profissional, para fazer o desenho. Foi ele quem tatuou o novo FH no braço de Julio. “Fiquei louco quando houve o lançamento do novo FH na Europa, e quis tatuar também”, conta.

Julio trabalha atualmente em um FH 460 Special Edition, com cargas refrigeradas, fazendo várias vezes a rota São Paulo-Nordeste: “Chego a rodar mais de 12 mil quilômetros por mês. Já fiquei dois meses na rodagem direto, sem voltar pra casa”. O estradeiro já dirigiu outros caminhões, mas diz que não troca Volvo por nada. “Lá na empresa o patrão sabe que eu só dirijo Volvo. Uma vez tive que pegar outro caminhão para trabalhar, mas não deu certo. Motor, freio e câmbio da Volvo não tem comparação”, explica.