O motor é o coração do seu companheiro de estrada. Por isso a produção deles é feita com todo cuidado e esmero, por pessoas que trabalham na busca do melhor resultado possível. No interior da Suécia fica a G1, uma das duas fundições da fábrica de motores da Volvo. É lá que toneladas de ferro líquido correm rumo as caldeiras, onde são levadas para a usina de fundição. O destino são os fornos para fabricação de cabeçotes e blocos de motor.

Durante o processo, são adicionados materiais como carbono e silicone, para obter os valores corretos do ferro fundido. A cada quatro minutos ocorre essa adição. O objetivo é produzir motores com baixa emissão de poluentes, sem prejudicar outras características importantes, como a dirigibilidade, a eficiência, o consumo de combustível e a vida útil do caminhão.

As peças fundidas do motor chegam a um salão de montagem iluminado e arejado, após serem usinadas por robôs. É lá onde os motores que serão vendidos em toda a Europa são produzidos. Quando o motor chega na estação final, é submetido a um teste a frio e segue para a área de pintura. Depois disso, os motores acabados são enfileirados no armazém, onde aguardam o transporte para as fábricas da Volvo.

A fundição opera 24 horas por dia e processa 30 toneladas de ferro por hora, para produzir um total de 72 mil motores por ano. Os fornos na usina de fundição na G1 não esfriam um só minuto.