Se antigamente o universo dos caminhões era restrito somente aos homens, hoje não é raro encontrar mulheres conduzindo grandes cargueiros pelas estradas do Brasil. Com caminhões cada vez mais modernos e de fácil adaptação ergonômica, e empresas valorizando o profissionalismo das motoristas, elas já garantiram seu lugar neste mercado de trabalho.

Segundo os gestores de frota, a opção por motoristas mulheres ocorrem por elas respeitarem as regras de trânsito, serem mais cuidadosas durante a viagem, planejarem o frete com antecedência e por dificilmente se envolverem com álcool ou outras drogas ilícitas. O comprometimento e a dedicação são recompensados com cada vez mais vagas abertas para elas.

Da mesma forma que o número de estradeiras aumentam, cresce também a preocupação com a segurança nas estradas. O preconceito de alguns colegas de profissão, o assédio e a violência em caso de abordagem de ladrões são os principais fatores de risco para a mulher motorista.

Contra essas situações, a precaução e a denúncia são fortes armas. Na hora de planejar a rota, incluir paradas em lugares que ofereçam maior segurança. Conversar com os colegas e as colegas de profissão sobre lugares com maior risco fazem com que sua atenção seja maior neste trecho. E principalmente: em caso de sofrer ou presenciar qualquer tipo de violência, entrar em contato com a Central de Atendimento à Mulher pelo número 180 e fazer sua denúncia.