Por mais moderno que o caminhão seja, quem está no volante é o motorista, definindo a melhor rota, realizando as manutenções preventivas e conduzindo o veículo com segurança. Com o melhor uso da sua ferramenta de trabalho, o estradeiro consegue um desempenho melhor, resultando em economia de combustível – responsável por quase 1/3 dos custos de uma transportadora.

O resultado da eficiência são viagens mais longas, maior produtividade, menos custo e preservação do meio ambiente. Este é o assunto entre os motoristas da Coreia do Sul, como Kim Young, que investe na melhoria do seu bruto com o dinheiro que economiza de combustível.