Você sabia que foi na Volvo que surgiu o cinto de segurança de três pontas? O engenheiro sueco Nils Bohlin criou o utilitário em 1959, capaz de reduzir em até 45% o risco de morte em um acidente. Sabendo da importância da invenção para a segurança de todos os motoristas, a Volvo a disponibilizou gratuitamente aos outros fabricantes de veículos. Nos Estados Unidos, estima-se que 100 mil pessoas por ano evitam traumas ou lesões por estarem usando o acessório em seus veículos.

Há 18 anos o uso do cinto de segurança é obrigatório no Brasil. Mesmo assim, um em cada quatro motoristas de caminhão não o utilizam nas estradas, segundo pesquisa da Agência Reguladora dos Transportes no Estado de São Paulo (Artesp). Com relação aos passageiros, este número aumenta – um em cada três pessoas na carona do bruto não usam o cinto.

Vale lembrar que o uso do cinto de segurança previne que, em caso de colisões ou capotagens, você seja arremessado para fora do veículo, evita lesões provocadas por impacto e aumenta as chances de vida em acidentes graves. A infração pela não utilização do cinto é considerada grave, com cinco pontos na carteira, multa de R$ 127,69 por pessoa sem o acessório e retenção do veículo até a colocação do acessório.