Não é raro encontrar tanques e bombas de combustível em uma fazenda do interior do Mato Grosso do Sul. A distância faz com que cada um tenha o seu reservatório particular capaz de abastecer máquinas como tratores, colheitadeiras, caminhões e outros veículos de menor porte utilizados na região.

Há 32 anos, a Cenze Comércio e Transporte de Combustíveis e Derivados, de Campo Grande, é uma das empresas responsáveis por abastecer os produtores rurais com óleo diesel e lubrificantes. Para isso, eles contam com uma frota de Volvos FH e VM para atender agricultores, pecuaristas e agroindústrias.

Wellington Luís Cenze, sócio-diretor da empresa, conta que redução da margem de lucro no setor faz com que o transportador busque a otimização dos processos. “Para trabalhar com margens reduzidas, eu preciso de caminhões com alta disponibilidade, que rodem sem quebrar, sem despesas imprevistas com manutenção, sem surpresas”, diz Wellington Luís Cenze, sócio-diretor da empresa.

O encarregado de frota, Renato Pereira dos Santos, elenca o que faz a diferença para a empresa investir sem parar em novas unidades Volvo. “O ponto principal é a máquina, muito boa. Além disso, são caminhões de pouca manutenção, pouca oficina. E quando precisam, a concessionária é ágil no atendimento.”