“Respeito ao meio ambiente é um dos valores fundamentais da Volvo. A empresa tem como meta tornar-se líder mundial em soluções sustentáveis de transporte, e isso passa, necessariamente, pelas linhas de produção”, afirma Cyro Martins, diretor de operações de manufatura do Grupo Volvo no Brasil.

Embalagens para proteção de peças, galões, fitas, tampas e demais resíduos plásticos são entregues a uma empresa de coleta, que após a reciclagem e produção, vendem os sacos de lixo de volta para utilização dentro da Volvo.
Em 2013, foram geradas pela fábrica 240 toneladas de sucata plástica. Deste total, 23 toneladas já voltaram em forma de sacos de lixo.

“Outra vantagem deste projeto é que contribui com o aumento da competitividade dos nossos fornecedores, que vendem o produto gerado com a reciclagem também para outras empresas, e gera uma cadeia de negócios sustentáveis, não apenas do ponto de vista ambiental, mas também do econômico”, destaca Fábio Tokuue, coordenador de tratamento químico e do Terminal de Resíduos da Volvo.

Desde 2012, a Volvo também desenvolve outra prática que cumpre o processo de logística reversa: o Green IT. O projeto consiste na reciclagem de cabos elétricos e de telefone descartados como sucata, que são transformados nos cabos de rede utilizados pela empresa. “Recebemos cabos de rede como bônus pela sucata que enviamos à Furukawa”, explica Elizeu Oliveira, responsável da Volvo pelo projeto Green IT.

Os dois projetos já atendem alguns itens estabelecidos pela Política Nacional de Resíduos Sólidos, que entra em vigor em 2014.