Além de estreitar o relacionamento com motoristas e clientes, a Caravana Siga Bem 2013, que conta com o patrocínio da Volvo, carrega para todos os cantos do Brasil um ideal de conscientização. Um dos temas para o qual o projeto chama atenção é a violência contra as mulheres.

Estatísticas da Organização das Nações Unidas (ONU) mostram que cerca de 70% das mulheres sofrem algum tipo de violência no decorrer de sua vida.

No intuito de contribuir para que números como esse diminuam, nas paradas da Caravana Siga Bem os visitantes poderão ter contato com a iniciativa Siga Bem Mulher, com palestras e materiais informativos que têm como objetivo divulgar o Ligue 180, central de atendimento telefônico da Secretaria de Políticas para as Mulheres.

Por meio deste telefone, é possível denunciar relatos de dessa natureza. A instituição também acolhe e orienta quem esteja em situação de violência.

Qualquer pessoa pode utilizar a Central de Atendimento à Mulher. As ligações são gratuitas e podem ser feitas de qualquer lugar do Brasil, 24 horas por dia, em todos os dias, incluindo finais de semana e feriados.

A Volvo pede a todos que participem e ajudem a divulgar essa iniciativa, pois a violência contra a mulher é um grave problema em nossa sociedade e não depende de classe social, raça ou idade. Veja a seguir como ela pode se manifestar:

* Violência Psicológica: Causar dano moral, diminuir autoestima, prejudicar e perturbar o pleno desenvolvimento, degradar ou controlar os comportamentos, ações, crenças e decisões mediante ameaça, constrangimento, humilhação, manipulação e isolamento, tirar a liberdade de pensamento ou ação.

* Violência Física: Ofender a integridade ou saúde corporal.

* Violência moral: Caluniar, injuriar ou difamar.

* Violência Patrimonial: Reter, subtrair, destruir parcial ou totalmente objetos, instrumentos de trabalho, documentos pessoais, bens, valores e direitos ou recursos econômicos.

* Violência Sexual: Presenciar, manter ou obrigar a participação de relação sexual não desejada, mediante intimidação, ameaça coação ou uso de força.

Infelizmente a violência contra a mulher pode se dar de diferentes formas. Mas você pode impedir que essas ocorrências continuem acontecendo com apenas um gesto: Ligue 180 e denuncie.

* Com dados e informações retiradas do site  www.onu.org.br