Respondendo à determinação da Justiça, a empresa Santos Brasil, que comanda um terminal de contêineres na margem esquerda do porto de Santos, vai ter que adotar medidas para evitar que os caminhões com carregamento da companhia estacionem na rodovia Cônego Domênico Rangoni esperando pelo desembarque.

A medida, tomada pelo Ministério Público, foi direcionada para a empresa que, segundo o órgão, não possui área para os caminhões, fazendo com que os veículos utilizem a estrada como ponto de parada.

A Promotoria também usou levantamento da Polícia Rodoviária, mostrando que 60% dos caminhões estacionados na rodovia tinham como destino a Santos Brasil.

A Cônego Domênico está com transito afetado desde fevereiro, com filas que podem chegar a até 26km, no sentido Guarujá. O problema está refletindo também em diculdade de acesso para a cidade litorânea, assim como para à rodovia Manoel Hyppolito Rego.

Na decisão liminar, o juiz Ricardo Justo concedeu a empresa o prazo de 48 horas para tomar suas medidas, sob pena de multa de R$50 mil por caminhão parado na pista. O juiz também intimou a Polícia Militar Rodoviária a fiscalizar a cumprimento da decisão.

Fonte: O Estradeiro