A Volvo Construction Equipment registrou em 2012 o terceiro melhor ano de sua história no continente. “Foi um bom ano. O mercado confirmou nossa expectativa de crescimento”, declara Afrânio Chueire, presidente da Volvo Construction Equipment Latin America Sales Region. “Foi, também, o terceiro ano consecutivo de vendas acima de quatro mil unidades na América Latina”, complementa o executivo.

Sediada em Curitiba, no Paraná, e com fábrica em Pederneiras, interior de São Paulo, a Volvo comercializou um total de 4.244 equipamentos de construção no ano passado em toda a região. As exportações de máquinas da marca para os demais países da América Latina atingiram 1380 unidades no período. O Brasil representou 67% das vendas, com 2864 máquinas comercializadas no período.

O setor de construção continua como o grande impulsionador dos negócios da companhia no Brasil. Sessenta por cento das vendas da Volvo no mercado doméstico em 2012 estiveram relacionados à construção. Do total de máquinas vendidas para este setor, 77% foram para a construção geral, 10% para obras de infraestrutura pesada e 11% para construção rodoviária. “Há muito potencial de crescimento na área de construção”, destaca o executivo. O segmento de locação também foi um grande comprador de máquinas na marca ao longo do ano passado.

Um fato marcante para a Volvo foi a expansão de cerca de 160% nas vendas de caminhões articulados na América Latina, atingindo a marca de 242 unidades vendidas no período, 149 máquinas a mais que no ano anterior, um aumento bastante superior ao registrado pelo mercado, que cresceu 58% neste segmento. As vendas de retroescavadeiras Volvo também cresceram bastante, atingindo uma evolução de 22%, passando de 403 equipamentos em 2011 para 491 no ano passado.

Produção nacional

Tendo em vista os bons resultados, a VCE decidiu produzir retroescavadeiras no Brasil. A companhia está transferindo a linha de produção da fábrica de Tultitlán, na região metropolitana da Cidade do México, para Pederneiras, interior de São Paulo, onde a Volvo tem uma unidade fabril que já produz outros modelos de equipamentos. “A partir desta fábrica vamos produzir as retroescavadeiras para abastecer o Brasil, todos os demais países da América Latina, os Estados Unidos, o Canadá e alguns outros mercados”, declara Afrânio Chueire, presidente da Volvo Construction Equipment Latin America Sales Region.

Inicialmente estão sendo investidos cerca de US$ 10 milhões apenas na transferência da linha. Com a mudança, apenas o Brasil e a Polônia terão fábricas destas máquinas da marca. Em Pederneiras serão produzidos os modelos de retroescavadeiras BL60B e BL70B, as mais consumidas nos mercados atendidos pela Volvo nas Américas Latina e do Norte.

A transferência da fábrica para o Brasil trará muitos benefícios ao Brasil. “A começar pela oportunidade de oferta de financiamentos por intermédio do Finame, linha de recursos do BNDES voltada para bens de produção que tem juros baixos e prazos longos”, diz o presidente. Outras vantagens são a redução do prazo de entrega dos equipamentos e ganhos logísticos. “E, internamente, dinamizaremos a produção e teremos ganhos de eficiência por conta da escala”, complementa.

A localização do conteúdo começará com a produção de componentes importantes da retroescavadeira, como a lança, os braços, as estruturas e a cabine. A fabricação em Pederneiras será feita de forma progressiva ao longo deste ano.

As retroescavadeiras representam quase um terço do total das vendas anuais de equipamentos de construção no Brasil. “Com a produção local pretendemos ganhar participação no segmento. É mais um passo na estratégia de expansão da marca. Uma presença forte em retroescavadeiras também contribui para reforçar nosso portfólio junto a clientes que conhecem a marca, mas que ainda não tiveram oportunidade de comprar e experimentar os produtos Volvo, conhecidos por seu baixo consumo de combustível, grande disponibilidade e alta tecnologia”, comenta o executivo.